Blog do MAZEzito

Como é fantástico as maravilhas da natureza, podíamos gritar a vontade que ninguém nos ouvia a não ser as montanhas do outro lado…

Simplesmente incrível…

Uma catequese diferente

April 30th, 2011

Já consegui meter quase todo o meu agrupamento a fazer geocaches só faltava mesmo levar os meus catequizandos.

Numa catequese diferente, fora da acostumada sala lá fomos nós ao caminho da minha cache de Calça Ferros, indo pelo caminho explicando-lhes o que era o Geocaching como não tinha o Gps disse-lhes mais ou menos onde estava escondida.

Encontraram facilmente e assinaram todos o logbook foram os primeiros a ver no novo local, espero que o mesmo dure por muito tempo já que a ultima não teve sorte.

Ficou o prometido como já há muito querem um acampamento, iremos sem dúvida conseguir fazer umas caches lá para o meio.

Posso dizer que adoraram…

Depois ainda foram brincar com os baloiços e o carrossel, enfim meninos graúdos e as suas brincadeiras…




Breve introdução da História de Pedome

Segundo consta nos registos históricos de Península Ibérica, a freguesia de Pedome já surge citada em documentos do período em que os Mouros dominavam a parte que actualmente corresponde a Portugal. De facto, uma carta datada de 1033 já faz referência à povoação de Pedomen, pelo que esta localidade é anterior à fundação da própria nacionalidade. Além desta documentação escrita do século XI, as referências a Pedome também avultam em vários documentos até ao século XVI, embora sejam diferentes as designações que lhe são atribuídas. Na verdade, denominações como Podami, Pedami, Padami, Pedome, Podome e Pondomi são aplicadas, a esta região do extremo Leste do Concelho de Vila Nova de Famalicão, com alguma frequência. Também num documento datado do século XVI um dos cónegos da congregação de S. João Evangelista, do Porto, o Reitor de Santo Eloy, apresentava a quantia de 100$000 reis como rendimento do vigário de Pedome. Até 1835 a freguesia de Pedome é apresentada como pertencente ao julgado de Vermoim, Termo de Barcelos, tendo depois passado a fazer parte do concelho de Vila Nova de Famalicão. Em finais do século XIX, o papel desta freguesia na industrialização do Médio Ave foi marcante, pois possuía seis entidades fabris, o que correspondia a 22,2% dos estabelecimentos do concelho. Nos alvores do século XX, esta era uma aldeia rural dependente sobretudo da agricultura, mas seria com a égide dos têxteis nas décadas de 30 e 40 que a freguesia prosperaria.

(in:http://www.jf-pedome.pt)

Parque Lazer Calça Ferros

Um espaço que antes era uma antiga estação de captação e tratamento de águas de Calça-Ferros, está agora transformado num parque de lazer e de merendas e entretimentos para os miúdos. Espaço esse que durante o verão se realiza futebol praia que se tornou muito popular no local.
O Parque tem um som muito característico de uma pequena queda de água de estancamento do rio da antiga estação.
É local agradável para uma tarde em convívio e piquenique e também dar uns chutos na bola e os mais pequenos têm baloiços para se divertirem.
Mas com especial atenção o rio é bastante perigoso no local, e infelizmente ainda não é possível tomar banho devido a poluição que ainda se faz sentir no rio. Mas o rio melhorou muito nos últimos anos muito devido a falência de empresas, quem sabe um dia se poderá dar uns mergulhos em segurança.
Para se ter acesso ao local de carro tem de ser fazer por uma estrada estreita, estrada essa que era uma importante via romana.

Cache

É uma cache do tipo small com uma caneta e o logbook e os brindes tradicionais.
A cache não esta no rio, muito perigoso no local…
Tentem recolocar a cache da mesma forma que a encontraram, e verifiquem se a tampa esta bem fechada.
Desfrutem do local tirem fotos. Obrigado pela visita.








Scouts 558-Pedome (TB40D1B)

April 21st, 2011

A missão dele é dar uma volta ao mundo e um dia voltar para sua casa para ficar em exposição na nossa sede…

Este TB foi largado na La Ruta de Los Túneles – Barca d’Alva para assinalar que os escuteiros do 558-Pedome estiveram por aqui num acampamento de sobrevivência e este TB ficara marcado para sempre a realização desse feito…

Só tenho a dizer boa viagem e volta um dia…

http://www.geocaching.com/track/details.aspx?id=3295499

Castelões (GC2PMAQ)

April 20th, 2011






Mais uma nova perto de casa, já são duas numa semana, e mais outro local bem conhecido…
Tenho pedir desculpa ao owner porque um muggle me viu a fazer tudo, o mais certo é aquela erva toda que esconde um pouco a cache ser comida, porque o raio do cavalo nunca deixou de me vigiar o tempo todo…
O container mais uma vez parabéns esta original e ali já não cabe mais brindes esta mesmo a pinha…
Deixei uma geocoin que veio da verdadeira cache da “La Ruta de Los Túneles – Barca d’Alva”






Primeiro nunca tinha feito log em primeiro, por acaso estava a procura de caches na net e recebi um e-mail e não podia acreditar…
Mas não foi fácil a primeira abordagem, o ponto zero era para uns penedos e a hint não ajudava muito pelo contrário levou-me quase a arriscar a cair ao rio por isso esqueci o gps e a hint fui pelo instinto e só podia ser ali, mas com uma média de 3 muggles por min mais um mugglezito que parou ali a aprender a andar de bicicleta e um erro de 8 metros com sinal de gps bom esta brincadeira levou cerca de 30min para encontra-la…
Ela ali até esta bem guardada mas apostava em coloca-la lá para cima os muggles são muitos…
Tive para deixar uma Geocoin que veio da verdadeira cache da “La Ruta de Los Túneles – Barca d’Alva” mas como a minha cache que até é vizinha desta foi vandalizada recentemente tive medo e não a deixei…
E como a cache estava um pouco careca deixei alguns berlindes para os próximos…





LOG:PioIX

“INESQUECÍVEL!”

Foi uma longa e dura viagem, começamos em Pocinho e fizemos o resto da linha até à estação de Fregeneda – um verdadeiro teste aos nossos limites. Leiam mais pormenores da nossa viagem no registo do Mazezito (em baixo) que foi, provavelmente, o grande motivador da escolha deste percurso para esta actividade e que nos acompanhou para fazer esta cache que já ansiava há muito tempo. Obrigada Mazé sem ti não teríamos conseguido fazer esta cache.

Orgulhamo-nos de ter conseguido fazer esta cache que está num sítio lindíssimo,
num percurso sempre a par da natureza,
cheio de adrenalina;
um desafio único!

Orgulhamo-nos de podermos chegar ao fim deste desafio e dizer:
– Sobrevivemos e conseguimos!

Trouxemos um TB, mas desta vez é a outra equipa (Egas Moniz) que vai registá-lo, e vimos o TB que o Mazé lá deixou com o nome do nosso agrupamento – 558 Pedome!

LOG: MAZE

Ao começar a escrever isto não sabia mesmo por onde começar, já há muito era esta a minha ambição…
E aconteceu assim de repente, pois não estava nos meus planos faze-la assim tão cedo, estava programada para ser feita muito mais tarde…
E fiz-lha com os pioneiros, que me levaram junto com eles para o seu acampamento de sobrevivência….
Foram dois dias desde Pocinho até a Vila de Fregeneda cerca de 50 Km nos pés, comida que Bear Grylls do programa do discovery se dava ao luxo de fazer igual, dormida agradável ao som das corujas na estação de Barca de Alba, de manhã era o início da grande rota, infelizmente dois não puderam continuar a partir daqui, os que disseram sim chegaram todos ao fim e tiveram sem dúvida a oportunidade de realizar uma proeza que ficará para sempre nas suas memórias.
Pontes feitas com toda a segurança possível com auxílio de cordas. De modo geral, estávamos bem preparados com 300 metros de corda, arneses para todos, o maior risco era mesmo a primeira pessoa a levar a corda e a que a iria retirar, que ficou ao nosso encargo, os mais crescidos.
Eu lá fui tirando os pontos das caches, mas na segunda estive quase a desistir, visto que não podia perder muito tempo no local já que o verdadeiro objectivo não era a cache. E tudo deveu-se a uma pequena confusão no local e à hint que eu tinha, mas depois lá vi o trilho e o GPS já com melhor cobertura deu o ponto exacto do local. A partir daqui, sem dúvida, comove qualquer um, era mesmo de ficar sem palavras com uma média de 20 min que se perdia para cada ponte para atar e desenroscar cordas, planear a segurança e por fim atravessar…
Por fim, chegamos ao local da cache que fica à esquerda ali naquele altinho e foi aí que tirei as minhas melhores fotografias…
Eu com a euforia de ter nas mãos umas das melhores caches de Portugal, deixei um TB meu ao qual dei o nome do nosso agrupamento para viajar pelo mundo e quem sabe um dia voltar à sua casa para ficar em exposição na nossa sede.
Mais duas pontes fantásticas, o túnel redondo dos morcegos, altamente a lomba do cocó dos morcegos e mais a meia hora para o túnel final, e assim chegamos todos à famosa estação de Fregeneda…
Como tínhamos a carrinha na vila, apanhámos mais 4 Km nos pés por paisagens fantásticas pelo meio dos campos dos agricultores e foi estes últimos quilómetros que apanhamos pela primeira vez o sol a espreitar pelas nuvens brancas já que fizemos quase toda a rota desde Pocinho com alguma chuva e o céu sempre enublado…

Eu desde já dou os meus parabéns aos pioneiros e é mesmo para dizer:
“Missão comprida”…

Acampamento de Sobrevivência 558-Pedome (La Ruta de Los Túneles)

De 2 e 3 de Abril 2011 numa natureza extremamente incrível…
Pela linha abandonada do Douro…
De Pocinho (Portugal) até La Fregeneda (Espanha)
45 quilómetros de linha, 22 túneis e 16 pontes

Este Blog é da autoria do MAZE. Tema criado de raiz por MAZE.
Copyright © Blog do MAZEzito. All rights reserved.